Como escolher uma chapinha 


Por Fabiane Del Nero

Publicação: 12/03/2021

 

Modelos de pranchas para comprar não faltam, mas como escolher?

Com tantas opções de chapinha para comprar, determinar qual é a melhor não é tarefa fácil.

Sabemos que, no momento de buscar por uma prancha, é fundamental levar em consideração alguns itens, como: especificações, modelo, temperatura e tecnologias disponíveis.

Entre estes critérios, o que mais diferencia no funcionamento deste item é a temperatura, pois, para conseguir um bom alisamento dos fios de cabelos, é preciso emitir calor.

Além da temperatura, existem outros fatores fundamentais para a performance de uma prancha, um deles, é o material em que é confeccionada.

Por isso, preparamos este artigo, que irá explicar as características das pranchas e falar sobre o uso ideal nos cabelos, para que você possa escolher a melhor chapinha.

Principais aspectos para escolher uma chapinha

1. TEMPERATURA DA CHAPINHA

Este é o ponto principal na hora de escolher o seu modelo.

No geral, as chapinhas podem atingir entre 180ºC e 230ºC. As de 180ºC são muito eficientes, principalmente para cabelos levemente lisos ou ondulados.
Porém, elas não conseguem alisar tão bem os fios crespos, somente com as opções de pranchas acima de 200ºC.

Já para uso profissional, são recomendados modelos com temperatura mínima de 210ºC, pois conseguem fornecer um resultado mais eficiente e garantido em todos os tipos de cabelo.

Na hora de escolher a chapinha, verifique para qual tipo de cabelo será aplicado o calor. Pois, de acordo com a pesquisadora da USP, Cibele Rosana Ribeiro de Castro Lima, sobre a atuação das pranchas no fios de cabelos, "acima de 250º C, os danos são irreversíveis para todos os tipos de cabelos. O calor em excesso aumenta a porosidade dos fios, danifica a cutícula (parte mais externa) e, em seguida, o córtex (estrutura interna).”

De conformidade com seu estudo, podem ocorrer dois processos: a perda da massa queratinizada e desnaturação, que é a perda estrutural das proteínas. Para evitar esses problemas, ela indica que quando o uso for "em casa, atente à temperatura, que não deve ultrapassar 200ºC.”

A seguir, a tabela criada a partir deste estudo:

Infográfico sobre dano aos fios de cabelos, de acordo com tipo e temperatura. Fonte: Jornal da USP. 2017

2. TIPO DE CHAPINHA

  • Cerâmica: São as chapinhas mais tradicionais e vantajosas. Seu aquecimento é rápido e a cerâmica é um bom condutor de calor. Por conta disto, ela consegue manter a temperatura constante e garantir um resultado muito satisfatório.
  • Titânio: Os modelos de prancha feitos com placas de titânio têm como principal ponto positivo serem mais leves, o que assegura um maior conforto, após horas de uso. Outras vantagens é que seu aquecimento e rápido e possui uma ótima condução de calor.

3. Controle de temperatura

Para cada tipo de fio de cabelo é recomendada uma temperatura diferente na chapinha para que ela não o danifique. Para fazer um uso mais correto deste produto, o controle de temperatura é o melhor aliado.

Com este recurso, é possível especificar qual a quantidade de calor que deseja, de maneira totalmente personalizada, e assim obter um melhor alisamento. 

Infelizmente, não são todas as pranchas que vêm com esta função, mas, as que possuem, são uma ótima opção.

Tanto no modelo de cerâmica como no de titânio, a característica mais importante deve ser a estabilidade da temperatura, já que a temperatura constante ajuda a evitar danos permanentes nos fios.

Outros critérios essenciais sobre este produto e que não deixamos de analisar são :

4. Tecnologias

Desde que foram lançadas, as chapinhas evoluíram muito e hoje são confeccionadas com tecnologias modernas, que tratam os fios e dão resultados superiores. A mais comum é a emissão de íons, que são responsáveis por fechar a cutícula e dar mais brilho ao cabelo.

Existe também a tecnologia de turmalina que potencializa a ação dos íons negativos e faz com que eles penetrem na fibra capilar, dando um aspecto mais saudável e sedoso aos fios.

Outra opção é o raio infravermelho que consegue atuar nas moléculas de água presentes no cabelo e elimina toxinas. Não se pode esquecer das pranchas que contam com saídas de vapor e podem ser usadas em cabelos úmidos.

5. Espessura

As placas presentes na chapinha podem ter diferentes espessuras e isso faz total diferença no uso deste produto e no resultado alcançado.

As pranchas mais largas são ideais para quem possui cabelos longos, pois conseguem alisar mechas maiores. Porém, não são tão indicadas para fazer cachos e conseguem apenas ondular as madeixas.

Já as opções do tipo slim, que são mais finas, se adaptam bem aos fios longos, curtos e médios, sendo bastante versáteis. É possível também alisar, enrolar ou fazer ondas.

6. Ergonomia

De nada adianta uma chapinha alisar perfeitamente os fios, se ela for desconfortável durante o uso. Por este motivo, é necessário que o modelo seja ergonômico, leve, fácil de usar e, principalmente, que não esquente o cabo.

Se tiver bico frio é ainda melhor, pois assim não há chance de queimar os dedos.

Outra característica bastante interessante é ter o fio giratório, que facilita no momento de fazer cachos.

7. Voltagem

Existem pranchas que possuem apenas uma voltagem, podendo ser 110 v ou 220 v, e as bivolts.

Quem costuma levar esse item em viagens deve sempre optar pelas bivolt, pois assim poderá ligá-lo em qualquer tomada sem preocupações.

Qual chapinha não estraga o cabelo?

Uma das principais preocupações de quem usa pranchas alisadoras com frequência é se elas irão estragar os cabelos.

Pode-se afirmar que o estrago dos fios de cabelo irá depender da temperatura e do tempo em que a prancha ficou em contato com os cabelos. Pense em considerar o tempo de aplicação da prancha.

Segundo pesquisa "Influência da temperatura da chapinha na fibra capilar", o tempo de aplicação da prancha no fio durante 30 segundos, chega a média de temperatura de 105,5°C, ocasionando somente a remoção da umidade do cabelo. Já nos tempos de 60 segundos, 90 segundos e 120 segundos elas apresentaram uma média de temperatura de 142,5°C, 162,5°C e 176,5°C, respectivamente.

Realmente a utilização intensa desse produto pode acabar prejudicando os fios devido ao calor constante, mas algumas opções conseguem evitar isso.

Sempre opte por chapinhas que contenham tecnologias que consigam proteger o cabelo, sendo que os íons negativos e a turmalina são excelentes para essa finalidade. Além disso, no momento de adquirir uma prancha, dê preferência para as que possuem revestimento, pois ele também atua no cuidado com os fios.

Por exemplo, nos modelos como a Chapa Cerâmica Preta da Taiff, (por nós, da Seletos, indicada em nossa escolha "Guia das melhores pranchas de cabelo"), a temperatura pode chegar a 180ºC,  - esta mais baixa em comparação a outros modelos analisados neste artigo. Mas, por outro lado, se considerarmos os estudos aqui apontados, seria ideal para cabelos mais frágeis (tipo afro, com químicas e descolorações) que suportam até 170ºC, sem ter perdas. 

Perguntas frequentes sobre chapinhas

Quando se fala em produtos de cabelo sempre surgem algumas dúvidas e agora vamos responder as mais comuns sobre as chapinhas.

A chapinha pode ser usada em fios molhados ou úmidos?

Uma das principais recomendações a respeito das chapinhas é que elas devem sempre ser utilizadas quando os cabelos estiverem secos.

Essa é uma regra ainda muito válida, porém já existem alguns modelos que são indicados para uso com as madeixas úmidas, mas não são todos. Por isso, é importante checar sempre as indicações do fabricante.

Qual a temperatura ideal de chapinha para cada cabelo?

Por mais que as chapinhas modernas sejam confeccionadas com tecnologias que protegem os fios ainda é necessário tomar cuidado com a quantidade de calor que é depositada neles.

O ideal é analisar o tipo de cabelo e a partir dele definir qual é a temperatura correta para o seu alisamento.

Dessa forma, saiba que para fios finos o indicado é optar por temperaturas entre 180ºC e 190ºC. Para cabelos grossos pode-se usar um pouco mais de calor e o recomendado é até 220ºC.

Mas caso as madeixas estejam fragilizadas ou sejam tingidas coloque a prancha numa temperatura próxima de 150ºC.

Segundo os testes da Dra. Cibele de Castro Lima, o cabelo afro é o mais sensível às altas temperaturas, mas os prejuízos causados por estes dispositivos térmicos atingem todos os tipos de cabelos, principalmente os que passaram pelos processos de descoloração e de tingimento, que tornam os fios mais fragilizados, porosos e sem uniformidade. 

O que achou desse artigo?

Média da classificação 4.5 / 5. Número de votos 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar esta postagem.

Fabiane Del Nero

Fabi, uma das fundadoras do projeto Seletos, é apaixonada por tecnologia, novidade, criatividade e inovação. E encara esse desafio a 100%. Dona de uma opinião direta e sincera, agrega valor e conteúdo de qualidade ao projeto Seletos.

Você tem alguma dúvida? Sugestão? 

Deixe seu comentário para nossa equipe.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>
error: Alert:O conteúdo está protegido !!