Como escolher um purificador de água 


Por   Steven Cohen

Publicação: 15/03/2021

 

Veja como escolher um purificador de água

O purificador de água é um item importante que se tornou bastante popular na vida de muitas pessoas. Ao pesquisar sobre os melhores purificadores de água, nós da equipe Seletos, tivemos, antes, que descobrir quais fatores deveriam ser considerados na hora de escolher um purificador de água.

A escolha do fabricante é fundamental. Pois ao optar por marcas tradicionais no mercado, além da qualidade reconhecida pelos consumidores, também há a facilidade de encontrar assistência técnica especializada em caso de eventuais problemas.

Porém, também devem ser levadas observadas características técnicas como a redução de cloro, retenção de partículas e eficiência bacteriológica.

Afinal, são elas que garantem que você e sua família irão consumir água de boa qualidade.

Por isso, se você quer saber como escolher um purificador de água, leia o artigo.

Principais referências para escolher um purificador

Procuramos analisar as características que devem ser observadas na hora de escolher um bom produto. Descubra a seguir!

1. Retenção de partículas sólidas

Indica a capacidade de filtragem do purificador de água.

Segundo INMETRO, esse índice aponta a eficiência de retenção de partículas em aparelhos purificadores, por pressão, utilizados para a melhoria da qualidade da água.

O teste efetuado verifica se o filtro é capaz de reter partículas, como por exemplo ferrugem, barro, limo, que possam se desprender das paredes das tubulações onde os filtros estão instalados.

Os melhores ficam na classe A e os piores na classe F.

2. Redução de cloro livre

Trata-se da capacidade do aparelho de retirar ou reduzir a quantidade de cloro da água.

A classificação estabelece 3 Classes (Classe I - com redução maior do que 75%, Classe II entre 50 e 74,9%, e Classe III, entre 25 e 49,9% de redução).

Abaixo desse nível, não é considerada a redução.

No selo é informado se o aparelho possui essa funcionalidade, “com redução de cloro livre” ou “não se aplica”.

3. Eficiência Bacteriológica

É sabido que, água e ambientes úmidos são propícios para proliferação de microorganismo, por isso esse teste busca verificar a capacidade de inibir ou limitar o desenvolvimento de bactérias.

Por meio dessa classificação, o INMETRO informa se o purificador de água possui ação efetiva contra as bactérias, determinando qual a capacidade que o aparelho tem para reduzir e/ou limitar a quantidade de microorganismos dentro do filtro.

O dado é informado por meio das etiquetas “aprovado” e “reprovado”.

4. Vazão nominal

Esse é um parâmetro que indica a velocidade com que o purificador realiza a sua função, ou seja, quanto tempo leva para purificar a água. Esse dado, normalmente, está especificado em litro por hora (l/h).

Podemos dizer que quanto maior a vazão de um purificador, mais rápido o processo de purificação é realizado.

Na maioria dos modelos observados encontramos vazão mínima de 30 litros/hora, até a 120 litros/hora. Esse último, indicado para locais com maior consumo de água filtrada.

5. Vida útil nominal do refil

Trata-se de um item indispensável e importante a ser considerado na hora da aquisição de um purificador de água. Pois existem aspectos a serem observados como a eficiência e eficácia do refil.

Como já dissemos, é importante observar se esse refil respeita os dados do Inmetro, como eficiência bacteriológica, redução de cloro e retenção de partículas sólidas.

Outro aspecto importante é o custo e benefício. Pois além do valor do refil, é importante observar a vida útil do filtro, geralmente informado pela quantidade total de litros ou por tempo de uso. 

Lembrando que, para manter a qualidade e a pureza da água, o refil do purificador deve ser trocado no máximo a cada seis meses, ou, a cada 4000 litros de água, a depender das especificações do fabricante. Em alguns modelos, o refil é para 1000 litros, já em outros modelos, pode chegar a 6.000 litros.

6. Etapas de Purificação

Este é um dado técnico que especifica as etapas pela qual a água passa para ser tratada. Dependendo do tipo de aparelho e do filtro, as etapas podem variar bastante, de 2 a 7.

Essas etapas fazem parte do processo de eliminação de partículas, enriquecimento (com cálcio, potássio, …), redução de metais pesados e cloro.

Além do número de etapas, é importante observar os resultados obtidos a partir dos testes, indicados na etiqueta da Inmetro.

7. Variedade de temperatura

A princípio, um purificador irá apenas tratar a água, e ela terá a temperatura ambiente.

Em um primeiro momento pode não parecer importante, mas no uso do dia-a-dia, ter água gelada (especialmente nos dias mais quentes), pode ser algo bastante útil.

Afinal, o purificador não gera água fria instantaneamente, e é por isso que conta com um reservatório para esse fim. Em determinados modelos observamos um reservatório com capacidade de 0,8 litro até 1,125 litro/hora.

8. Local & INSTALAÇÃo

Outro fator importante na hora de fazer a escolha é a facilidade de instalação. Nossa preferência é sempre por purificadores de água que não necessitam de mão de obra especializada para instalação e troca de refil.

Além disso,  deve ser levado em conta as diferentes necessidades de cada espaço: seja para residências ou empresas, bem como fluxo de uso: intenso ou não.

Para as empresas, é indicado buscar por um modelo que também oferece água gelada, proporcionando maior praticidade para o dia a dia.

Entretanto, é indicado para espaços pequenos o modelo que possa fixar na torneira, já que ocupa menos lugar na cozinha, com a vantagem de ter água purificada também para cozinhar e lavar alimentos.

9. Selo

É necessário verificar se o produto que você escolheu possui o selo do INMETRO, que atesta a qualidade do item.

No selo do órgão você pode obter informações sobre a eficiência energética do aparelho, a capacidade de fornecimento de água refrigerada e ainda os resultados das análises realizadas com o produto.

Perguntas frequentes

Ao decidir adquirir um item como esse para o seu lar podem surgir inúmeras dúvidas. Por isso, para te ajudar, separamos a seguir as perguntas mais comuns quando o assunto são os purificadores de água. Continue a leitura e tire suas principais dúvidas.

Qual a diferença entre filtro e purificador de água?

Embora ambos possuam a finalidade de purificar a água que consumimos, os filtros possuem um mecanismo mais simples. Esse mecanismo é composto de uma vela central, que serve para a retenção de sujeiras e impurezas que vem junto com a água e vai torná-la adequada para o consumo humano.

A grande vantagem dos filtros é que esses são mais econômicos, tanto pelo seu preço mais em conta como por serem equipamentos que não precisam de energia elétrica.

Os purificadores de água são produtos que utilizam uma estrutura mais complexa. Além do filtro, eles possuem mais camadas de purificação e aplicam outras tecnologias para gerar ação sobre as bactérias e outros microorganismos.

Moro em uma cidade que possui saneamento básico, com amplo acesso à água tratada. Mesmo assim preciso de um purificador de água?

Para moradores de áreas que não possuem água tratada ou que são abastecidas pelo sistema de poços artesianos, o purificador de água é um aparelho que não se pode deixar de ter em casa. Contudo, os habitantes de grandes centros urbanos também podem se beneficiar da qualidade da água de um purificador.

Ainda que a água seja tratada, pode ser que ao percorrer o longo caminho da estação de tratamento até a torneira da nossa casa a água entre em contato com alguma impureza, como detritos acumulados no encanamento, ou mesmo bactérias causadoras de doenças.

Além disso, para que se possa tratar a água e deixá-la adequada para o consumo humano, é necessário adicionar cloro, uma substância muito eficiente para matar os germes causadores de doenças, mas sua ingestão em excesso pode fazer muito mal à saúde.

É também por essa razão que os purificadores de água são tão importantes, já que eles tiram o excesso dessa substância da água que bebemos todos os dias. 

Como é realizada a purificação da água em um purificador?

Em geral, a purificação de água passa por três etapas:

Primeiramente é realizada a etapa de filtração. É quando o purificador realiza a retenção de sujeiras e impurezas que ficam na água. É o caso de resíduos de ferrugem de tubulações mal conservadas, areia, terra, entre outras.

Na segunda etapa temos a esterilização, quando o aparelho desempenha a função de combater as bactérias. É quando o purificador vai inibir a proliferação de microorganismos nocivos à saúde, como é o caso de vírus, fungos, micróbios e bactérias.

Na terceira etapa temos a adsorção, quando é finalizado o processo. São eliminados o cloro e outros metais que eventualmente possam estar presentes na água. Nessa etapa também são eliminados quaisquer odores e gostos que possam estar na água.

Como devo proceder para trocar o refil do meu purificador de água?

Primeiramente você deve adquirir um refil compatível com o modelo do seu aparelho purificador de água. Desligue o acionamento da água, ou, pode ser recomendável também fechar o registro. Desenrosque cuidadosamente a tampa do compartimento do filtro.

Retire a mangueira por onde passa a água e realize a limpeza completa dos componentes, por dentro e por fora. A etapa da limpeza é imprescindível.

Após limpar e esvaziar completamente o reservatório de água, utilize um cotonete para higienizar as partes menores e lave com bastante água corrente as peças grandes, incluindo o próprio reservatório.

Retire o filtro antigo e descarte-o no lixo. Atenção, pois o refil não poderá ser reutilizado. Acione a água, deixando-a correr pelo filtro por aproximadamente cinco minutos. Essa água deverá ser descartada, já que não é adequada para o consumo. 

Um purificador de torneira é tão eficiente quanto os outros modelos?

Ter um purificador acoplado na torneira da sua cozinha pode ser muito útil, e importante não só para consumir a água de melhor qualidade, mas também para uma maior segurança na hora de cozinhar e higienizar frutas, verduras e legumes.

Além da segurança que ele proporciona, também é mais econômico, já que não necessita de energia elétrica para o seu funcionamento.

Além disso, cozinhar com a água do filtro acoplado na torneira também pode servir para deixar os alimentos mais saborosos, já que ficam livres de possíveis gostos e odores estranhos na água.

O purificador de torneira também é bastante útil para retirar o excesso de cloro e eventuais impurezas que estejam contidas na água. Contudo, a desvantagem do produto é que ele não possui ação contra bactérias e outros microorganismos nocivos que possam estar presentes na água.

Outra desvantagem em relação aos demais aparelhos é que não possui controle da temperatura, oferecendo água apenas à temperatura ambiente. 

O que achou desse artigo?

Média da classificação 5 / 5. Número de votos 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar esta postagem.

Steven Cohen

Steven Cohen é francês especializado em tecnologias e novidades digitais. Morando no Brasil, se especializou no mercados digitais, SEO e Blog, e é um dos idealizadores do projeto Seletos. Ótimo perfil analista e critico, traz todo seu conhecimento para Seletos.

Você tem alguma dúvida? Sugestão? 

Deixe seu comentário para nossa equipe.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>
error: Alert:O conteúdo está protegido !!